• denuncias
  • peticionamento
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
    • Individualização FGTS Ministério Público do Trabalho Alagoas e Caixa
    • Reuniao MPT MTE INSS
    • Acordo Kinoplex MPT Alagoas
    • Audiência MPT/sindicato dos vigilantes
    • Audiencia Rosemeire Lobo e representantes da empresa
    • MPT e Caixa Econômica garantem resgate de R$ 6 milhões de FGTS a trabalhadores alagoanos em 2014
    • MPT, Superintendência do Trabalho e Emprego e INSS discutem estratégias para inserir trabalhador no mercado
    • Após acordo judicial, Rede Kinoplex terá que pagar horas extras e conceder intervalos intrajornadas a empregados
    • MPT em Alagoas busca soluções para situação dos vigilantes demitidos pelo estado
    • MPT dá prazo de 20 dias para empresa de vigilância comprovar depósitos de FGTS

    MPT e Caixa Econômica garantem resgate de R$ 6 milhões de FGTS a trabalhadores alagoanos em 2014

    Parceria firmada entre as duas instituições vem regularizando os depósitos do fundo de garantia realizados por empresas e prefeituras, mas que não eram creditados nas contas dos trabalhadores

    Maceió/AL – Um acordo de cooperação técnica firmado entre o Ministério Público do Trabalho e a Caixa Econômica Federal garantiu, somente em 2014, o pagamento de R$ 6,8 milhões do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) a milhares de trabalhadores alagoanos. A parceria firmada entre as duas instituições vem regularizando os depósitos do FGTS realizados por empresas e prefeituras, mas que não eram creditados nas contas dos empregados.

     Imprimir 

    MPT, Superintendência do Trabalho e Emprego e INSS discutem estratégias para inserir trabalhador no mercado

    Empregados afastados são reabilitados ao mercado de trabalho, mas empresas se negam a introduzi-los novamente a funções compatíveis

    Maceió/AL – A Procuradora Chefe do Ministério Público do Trabalho em Alagoas, Adir de Abreu, e auditores fiscais da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/AL) discutiram na última quarta-feira (8) um problema aparentemente silencioso, mas muito comum nas relações entre patrão e empregado: a reabilitação de pessoas ao mercado de trabalho. Empregados afastados por incompatibilidade física são reabilitados pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), mas empresas se negam a introduzi-los novamente a funções compatíveis.

     Imprimir 

    Após acordo judicial, Rede Kinoplex terá que pagar horas extras e conceder intervalos intrajornadas a empregados

    Ministério Público do Trabalho pediu à Justiça que a rede de cinemas fosse responsabilizada por infringir normas trabalhistas

    Maceió/AL – Depois de pedir à justiça a responsabilização da rede de cinemas Kinoplex, por não pagar horas extras e não conceder intervalo intrajornada a trabalhadores, dentre outras irregularidades, o Ministério Público do Trabalho (MPT) conseguiu firmar acordo com a rede de entretenimento. O acordo foi homologado na Justiça do Trabalho no dia 27 deste mês.

     Imprimir 

    MPT em Alagoas busca soluções para situação dos vigilantes demitidos pelo estado

    360 vigilantes da empresa Vital Segurança que prestavam serviço em escolas estaduais foram demitidos; governo alega que a medida faz parte da contenção de despesas

    Maceió/AL - Na última sexta-feira (13), em audiência realizada com o Procurador do Trabalho Rodrigo Alencar, na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT) em Alagoas, representantes do Sindicato dos Vigilantes (Sindvigilantes), da Secretária Estadual da Educação e da empresa Vital Segurança buscaram uma possível conciliação quanto à situação dos vigilantes demitidos pelo estado.

     Imprimir 

    MPT dá prazo de 20 dias para empresa de vigilância comprovar depósitos de FGTS

    Empregados da Vigilância Armada Patrimonial denunciaram repasse irregular do Fundo de Garantia, atraso de salários, casos de assédio moral e vigilância à intimidade dos trabalhadores, dentre outras irregularidades

    Maceió/AL – Em audiência realizada na manhã desta quinta-feira (19), no Ministério Público do Trabalho, a Procuradora do Trabalho Rosemeire Lobo deu prazo de 20 dias para a VAP – Vigilância Armada Patrimonial comprovar a regularização de depósito do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) de seus empregados. A denúncia foi feita em julho do ano passado por trabalhadores da empresa, que ainda relataram o atraso de salários.

     Imprimir 

    • banner pcdlegal
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • banner transparencia
    • banner radio
    • banner videos
    • banner podcast
    • banner trabalholegal